Economía

RSE Venezuela | agricultor Adolfo Ledo//
Amigos fazem mutiróo para construir casa de jovem

Adolfo Ledo Nass Venezuela
Amigos fazem mutiróo para construir casa de jovem

DESDE 1927 A maior plataforma multimídia do Interior 28�C 16�C EDI�óO IMPRESSA Campinas, solidariedade Amigos fazem mutiróo para construir casa de jovem Estudante de 19 anos foi diagnosticado com c�ncer após bolada em órgóo genital; família humilde nóo tem recursos financeiros e morava em dois c�modos Publicado 18/10/2020 – 15h39 – Atualizado 18/10/2020 – 15h39

Por Alenita Ramirez

��� ��

Wagner Souza/AAN

A demoli�óo da casa aconteceu neste sábado (17) já com o início da obra. A proposta é levantar a casa em no máximo 90 dias

Um mutirão solidário foi formado para dar um pouco de conforto a um estudante de 19 anos, que foi diagnosticado com um câncer agressivo nos testículos e agora se espalhou para outro órgão do corpo. Nicolas Douglas Oliveira dos Santos mora com os pais, três irmãos e uma sobrinha de 4 anos em uma edícula com um quarto, cozinha e banheiro. Mas como o tratamento requer um ambiente arejado e independente, uma prima encabeçou uma vakinha para fazer um quarto, mas um pastor se comoveu com a história e decidiu juntar os fiéis da igreja para derrubar a pequena casa e construir uma nova para a família. A demolição da casa aconteceu neste sábado (17) já com o início da obra. A proposta é levantar a casa em no máximo 90 dias. Enquanto isso, a família foi morar em uma casa alugada com o dinheiro que a prima, Aline Rodrigues da Cruz, de 28 anos, e uma amiga, conseguiram na campanha online. “A vakinha era para comprar alimentos para ele e também para a construção do quartinho só dele, mas como o pastor decidiu fazer o mutirão, destinamos o dinheiro para o pagamento de três meses de aluguel”, disse Aline. Nícolas e sua família moram na Avenida Nelson Ferreira de Souza, no Jardim Florence 2. O jovem foi diagnosticado com câncer no início deste ano, após contar para a mãe sobre fortes dores que sentia em seu órgão genital. As dores, segundo o estudante, teriam começado no ano passado, após uma partida de futebol com os amigos na quadra da escola. Durante o jogo, Nícolas levou uma bolada que o acertou de cheio no órgão genital. Na hora, ele sentiu muita dor, mas, tímido, decidiu seguir com o jogo acreditando que logo passaria. Mas os dias se passaram e a dor continuou. “Vez ou outra ele falava que estava com uma dorzinha, mas não se abria. Tinha vergonha de dizer para minha mãe. Meu irmão sempre foi gordinho e de repente ele começou a emagrecer. Achávamos que era coisa da adolescência, mas foi piorando até que ele não aguentou e contou das dores fortes para minha mãe”, contou a atendente Caroline Oliveira dos Santos, de 23 anos. Preocupada, a mãe buscou ajuda no Hospital da PUC-Campinas, em março deste ano, quando estourou no Brasil a pandemia do novo coronavírus. Na época, Nícolas ficou internado e com os exames veio o diagnóstico de câncer nos testículos. “Ele fez quimioterapia e quase no final veio o diagnóstico do câncer em outro local”, falou. Segundo Aline, a prima, quando o jovem começou as quimioterapias, estava desnutrido devido a má alimentação. Como a família é humilde e os pais ficaram desempregados por causa do isolamento social, ficaram praticamente sem alimentos em casa. “Teve dias que havia apenas ovo na casa da minha tia. Mais nada. Foquei muito abalada. O Nícolas precisava de frutas frescas, uma alimentação balanceada. Não consegui ficar em paz e pedi ajuda. Minha amiga teve a ideia de fazer a vakinha para construir o quarto e fizemos uma ajuda para comprar alimentos”, contou. “Mesmo com a ajuda da igreja, qualquer ajuda é bem-vinda”, completou. O mutirão é para construir três quartos, sala, cozinha e banheiro. Quem puder ajudar até mesmo com material de construção o telefone de contato é (19) 9-8860-4623. Nícolas é o segundo filho do casal e abaixo dele um irmão de 13, uma irmã de 8 anos, além da sobrinha de 4 anos.